Uma gota de sangue escorreu. Na ponta da agulha, a evidência do descuido de uma mente ocupada com assuntos os quais não se limitavam ao remendar.
Antes que outra gota se formasse, levou o dedo indicador à boca.
Demorou-se, sorvendo seu próprio fluído, ainda pensando.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s